Dez dicas para as coisas darem mais certo na sua vida

1) A vida é o resultado daquilo em que a gente acredita. Ela é como um espelho onde vemos a imagem que fazemos de nós mesmos. Se acreditamos que não temos capacidade para isso ou para aquilo, que não conseguimos ser felizes no amor, que não merecemos um bom trabalho ou que as outras pessoas só querem nos prejudicar, esses pensamentos negativos criam situações da mesma qualidade em nossa vida. Se você quer mudar o que não está satisfatório em sua vida, comece por mudar os pensamentos a respeito de si mesmo.

2) Se você se dispuser a fazer uma faxina na sua mente, verá quantos pensamentos inúteis, quantas lembranças amargas, quantos traumas estão acumulados nela. Não permita que esse lixo mental continue contaminando os pensamentos que a cada dia brotam em sua mente. Jogue cal nesse lixo, conscientizando-se de que o que passou, passou. Ao lamentar os erros e decepções do passado, é como se você os estivesse alimentando.

3) Compreenda que os erros e decepções são apenas o resultado de escolhas equivocadas; eles aconteceram para nos mostrar que “não é por aí”. Se você estiver num labirinto e encontrar um beco sem saída, o que fará? Provavelmente, fará o caminho de volta e tratará de evitá-lo das próximas vezes, pois você já descobriu onde ele vai dar. Os erros são como os becos sem saída de um labirinto. Aprenda com eles e procure evitá-los.

4) Toda ação provoca uma reação em sentido contrário, diz uma lei da física. Na vida também é assim. Nossas ações, palavras e pensamentos provocam reações nas outras pessoas. Como um cientista, comece a observar quais são as reações que as suas ações provocam. Fazendo isso, você pode começar a descartar as ações que trazem resultados indesejáveis e investir mais nas que trazem bons resultados.

5) Não há nada mais prejudicial para a nossa vida do que a preocupação. Preocupar-se nada mais é do que ocupar-se antecipadamente. Enquanto você se ocupa daquilo que nem aconteceu ainda, fica ansioso e distrai a atenção do que está acontecendo agora. Lembre-se de que, neste agora, você está tendo uma série de oportunidades de corrigir os rumos dos acontecimentos e evitar que o indesejável aconteça.

6) Não deixe que a preocupação com coisas cotidianas estrague o seu dia logo cedo. É péssimo sair da cama pensando em contas para pagar, em trânsito ruim, em medo de assalto. Habitue-se a ter, como seu primeiro pensamento, algo positivo. Faça uma oração e entregue a Deus o seu dia. Diga para você mesmo “vou fazer do meu dia o melhor possível e resolver meus assuntos conforme eles aparecerem, sem pressa, sem medo, sem preocupações”.

7) Se quiser aprender com seus erros, você precisa perder o medo de cometê-los. Quando você era criança, esse medo não existia. Você enfiou o dedo na tomada para ver o que acontecia, levou um choque e aprendeu a lição para sempre. Mas, conforme tornou-se adulto, um certo complexo de perfeição tomou conta da sua mente. Você começou a acreditar que precisava ser infalível, o que é um grande absurdo, pois todo mundo erra. O maior prejuízo que esse perfeccionismo causa é o medo de viver situações novas e de aprender com elas.

8) A perfeição que cobramos de nós mesmos, cobramos também dos outros. O melhor remédio para a nossa mania de perfeição, que nos faz ter medo de falhar, nos deixa ansiosos e inseguros, é ter paciência, tolerância e boa-vontade com os outros. Se você for capaz de aceitar os limites e os enganos do seu próximo e ajudá-lo a superá-los, está permitindo que as outras pessoas tenham a mesma atitude para com você.

9) Habitue-se a pensar positivamente. Espere o melhor da vida, não o pior. Viver com esperança de coisas boas no futuro torna a vida mais leve, melhora o nosso humor e o relacionamento com as pessoas. Tudo flui melhor quando se mantém o pensamento positivo e elevado.

10) Não desista dos seus sonhos. Eles são a força faz você levantar-se da cama a cada manhã e encarar o dia. Quando se tem um sonho, tem-se uma direção a seguir. A vida ganha um propósito. Não desista dos seus sonhos e torne a realização deles no grande objetivo da sua existência.

Por Regina Giannetti